O UNIVERSO DE ANNABELLE, DO PIOR AO MELHOR!


DE INVOCAÇÃO DO MAL À VALAK,
TUDO QUE JÁ VIMOS
NO  “WARRENVERSE”




Desde 2013, ano que o primeiro Invocação do Mal foi lançado nos cinemas, James Wan é visto como um dos queridinhos de Hollywood. E não é para menos, o diretor de 42 anos se tornou um dos nomes mais lucrativos quando o quesito é bilheteria. O homem por trás de sucessos como Jogos MortaisVelozes e Furiosos 7 e o mais recente, Aquaman, acumula cada vez mais prestígio e fãs por onde passa. Mas sem dúvidas, sua maior conquista foi a criação de uma das franquias  de terror mais bem sucedidas de todos os tempos, o Conjuring Universe, ou Universo Invocação do Mal, ou até mesmo, Warrenverse, já que os filmes são sempre baseados nos casos reais do casal de investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren; muito famosos por documentarem casos sobrenaturais extremamente conhecidos como o de Amytville e da Assombração de Einfeld.

Ed e Lorraine dedicaram suas vidas a combater forças malignas e ajudaram a vida de dezenas de pessoas, ao as livrarem de assombrações e demônios, para que pudessem ter sua paz de volta. E acredite você ou não nestes casos sobrenaturais, não há como negar que a estratégia de James Wan ao recriar algumas das histórias do casal e colocar na tela grande foi uma jogada de mestre.

Ele pegou um estilo de cinema de horror que nunca sai de moda, o terror sobrenatural, e aliou com uma abordagem mais humana e psicológica; utilizando muito do talento de intérpretes do nível de Patrick Wilson e Vera Farmiga, junto a diversas participações mirins que sempre fazem parte de suas produções, trazendo uma aura de inocência que se transforma em algo tremendamente macabro em um piscar de olhos.

É claro que grandes personagens não podem faltar a uma franquia de terror que se preze, e neste caso, o Warrenverse não faz feio, com vilões que já viraram ícones da cultura pop, como a boneca Annabelle e a Freira Valak. Esse grande mix rende cada vez mais dinheiro aos cofres da Warner Bros, e inclusive fizeram de Wan, o único diretor que aparece três vezes na lista das dez maiores bilheterias de filmes de terror de todos os tempos. Com o primeiro Invocação do Mal e sua sequência Invocação do Mal 2, além de A Freira, filme que se tornou não só a maior bilheteria da franquia como de toda a história dos filmes de terror, com mais de R$350 milhões dólares em arrecadação, Somados, os primeiros seis filmes do Universo de Wan fizeram mais de um bilhão e meio de dólares de bilheteria.

E para comemorar, o lançamento de mais um filme baseado no Universo criado por Wan, Annabelle: De volta para casa, que estreia nesta semana nos cinemas, elaboramos uma lista com o que de melhor(e de pior) teve nas produções do Warrenverse, contabilizando todos os filmes da franquia até o momento. Lembrando que nem todos os filmes foram dirigidos por James Wan, mas tiveram ele em sua produção e auxiliando sempre que possível.



ANNABELLE

“John Form acha que encontrou o presente ideal para sua esposa grávida, uma boneca vintage. No entanto, a alegria do casal não dura muito. Em uma noite terrível, membros de uma seita satânica invadem a casa do casal em um ataque violento. Ao tentarem invocar um demônio, eles mancham a boneca de sangue, tornando-a receptora de uma entidade do mal”


Um dos filmes mais aguardados da franquia foi o primeiro filme da boneca macabra Annabelle; que foi apresentada brevemente em Invocação do Mal. O longa prometia trazer de volta o sucesso de bonecos assustadores que tanto funcionaram em décadas passadas, como em Poltergeist e Chucky.

Entretanto, o que presenciamos foi um misto de nada com coisa nenhuma, e o pior filme do Warrenverse até o momento; uma clara homenagem ao clássico Bebê de Rosemary, mas tremendamente abaixo da qualidade do longa de Polanski.
Até a protagonista de Annabelle se chama Mia, em homenagem a Mia Farrow, protagonista de Bebê de Rosemary, mas as semelhanças param por aí, e o que presenciamos foi uma trama arrastada e totalmente mal explorada.
De assustador mesmo só as feições de Annabelle olhando fixamente para a câmera, e o roteiro de James Wan, que aqui encontra o degrau mais baixo de toda sua franquia.


A MALDIÇÃO DA CHORONA


“Em Los Angeles, na década de 1970, uma assistente social cria seus dois filhos sozinha depois de ser deixada viúva. Ela começa a ver semelhanças entre um caso que está investigando e a entidade sobrenatural chamada de Chorona. A lenda conta que, em vida, Chorona afogou seus filhos após um ataque de ciúmes por seu marido, e depois se jogou no rio, se debulhando em lágrimas. Agora ela chora eternamente, indo atrás e capturando outras crianças para substituir seus filhos”


Muito conhecida no México, a Lenda Urbana nunca teve força no Brasil. Trata-se de uma entidade sobrenatural que se assemelha ao nosso Bicho-Papão.
O grande acerto do filme está em seu elenco. Linda Cardelini, que interpretou a Velma de Scooby-Doo, entrega uma atuação bastante sóbria e séria que contrasta bastante com o humor de Reymond Cruz ('Breaking Bad'), que interpreta um Curandeiro expulso da Igreja Católica.

Porém, o grande destaque vai para os filhos da protagonista (vividos por Jaynee-Lynne Kinchen e Roman Christou), que demonstram um grande talento para filmes de terror e são responsáveis pelas melhores cenas do filme.

A direção de Michael Chaves, que comandará Invocação do Mal 3, não tem o brilhantismo de James Wan mas é bastante competente ao entregar sustos para a audiência, mesmo que abusando para os velhos clichês do gênero. O filme é diversão garantida e serve o seu proposito de entreter sem grandes ambições.


A FREIRA


“Presa em um convento na Romênia, uma freira comete suicídio. Para investigar o caso, o Vaticano envia um padre assombrado e uma noviça prestes a se tornar freira. Arriscando suas vidas, a fé e até suas almas, os dois descobrem um segredo profano e se confrontam com uma força do mal que toma a forma de uma freira demoníaca e transforma o convento em um campo de batalha”


A maior bilheteria de toda a franquia, A Freira, assim como Annabelle também foi lançado repleto de expectativas, e felizmente, não decepcionou como o longa da boneca. Apesar de não ser uma maravilha da sétima arte, A Freira trouxe elementos muito bacanas e divertidos para as salas de cinema, como os famigerados mas deliciosos jumpscares, e boas sequências de humor(até excessivas) para amenizar a tensão do enredo.

Valak mostrou ser uma vilã que pode botar medo em qualquer um, e com um trabalho técnico de câmeras e maquiagem em perfeita sincronia, tudo ficou ainda mais sombrio e apavorante.
Curiosidade de bastidores: A protagonista do longa chama-se Taissa Farmiga, ela é irmã de Vera Farmiga, protagonista dos filmes de Invocação do Mal 1 e 2, ao interpretar Lorraine Warren.


INVOCAÇÃO DO MAL


“Os investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren trabalham para ajudar uma família aterrorizada por uma entidade demoníaca em sua fazenda”


Confesso que acho esta produção superestimada, porém isso não significa que ela não é boa. Muito pelo contrário, Invocação do Mal trouxe vários elementos do “terror raiz”, e se tornou uma ótima opção para quem quer fugir das incansáveis histórias clichês de exorcismos. Apenas não é um filme cinco estrelas, e que se tornou tão comentado muito por causa do baixo nível de seus concorrentes. Sem contar a falta de ritmo do filme, que o torna menos equilibrado. Mas os defeitos param por aí.

Neste filme, Wan trouxe um elemento que viria a ser recorrente em suas futuras obras, o ambiente familiar. Repleto de crianças muito bem dirigidas pelo malaio, Invocação do Mal apresentou também o casal Ed e Lorraine, interpretados por Patrick Wilson e Vera Farmiga, também recorrentes nas produções de Wan.
O filme possui várias cenas de deixar o telespectador grudado na ponta da cadeira, com uma fotografia muito acima da média da maioria dos filmes de terror, e sempre brincando muito bem com as sombras, como na brincadeira do “bate-palma”. De quebra, Invocação do Mal foi o longa onde vimos pela primeira vez Annabelle, tema do próximo tópico.


ANNABELLE 2: A CRIAÇÃO DO MAL


“Anos após a trágica morte de sua filha, um habilidoso artesão de bonecas e sua esposa decidem, por caridade, acolher em sua casa uma freira e dezenas de meninas desalojadas de um orfanato. Atormentado pelas lembranças traumáticas, o casal ainda precisa lidar com um demônio do passado: Annabelle, criação do próprio artesão


Esqueça a decepção que foi o primeiro longa e foque neste verdadeiro clássico que mostra a origem de um dos brinquedos mais icônicos do cinema, a boneca Annabelle.

Mais uma vez, são as crianças que sentem na pele o poder das entidades demoníacas criadas por James Wan, mas agora David Sandberg(Quando as luzes se apagam e Shazam) é o responsável por dirigir a produção, que teve uma ótima resposta do público, que assim como esse que vos escreve torceu muito para aquele quinteto de fofas garotas que sofre nas mãos do espírito demoníaco que se apossou da doce Annabelle Mullins.

Lulu Wilson e Talitha Bateman dão um show interpretado a esperta e carismática dupla Linda e Janice, que protagonizam os melhores momentos do longa.


INVOCAÇÃO DO MAL 2


“Os famosos demonologistas Lorraine e Ed Warren viajam ao norte de Londres. Lá eles ajudam uma mãe solteira que cria quatro filhos sozinha em uma casa atormentada por espíritos malignos. Muitos sustos o aguardam nesta trama, onde nada é realmente o que parece ser”


A obra-prima do Warrenverse, e o filme pelo qual pedíamos a tanto tempo no cinema de terror sobrenatural. Invocação do Mal 2 trouxe um enredo muito bem amarrado, que vai desde Amytville até Einfeld; casos mais famosos do casal Warren.

O demônio Valak em forma de Freira demoníaca é a cereja do bolo do longa que se tornou uma das maiores bilheterias da história do terror, e com mais intensidade que o primeiro Invocação do Mal conseguiu assustar, cativar, divertir e emocionar o telespectador. Diversos sentimentos mas cada um no seu devido momento, tudo devidamente orquestrado por James Wan.
Um dos grandes destaques do longa além da própria Freira, é a aparição de outra entidade denominada Homem-Torto; além da ótima intepretação da fofíssima Madison Wolfe como Janet Hodgson, a menininha mais atormentada pelas entidades da casa onde vive.


Annabelle 3: De volta para Casa será lançado mundialmente esta semana, dia 27. E contará com o retorno de Patrick Wilson e Vera Farmiga, além da participação de Madison Iseman e McKenna Grace; e claro, da nossa amada e temida boneca Annabelle.
Nesta trama, o espírito residente em Annabelle irá desencadear uma série de eventos aterrorizantes nos demais objetos amaldiçoados do Quarto de Artefatos do casal Warren.


Nenhum comentário:

Postar um comentário