LENDA URBANA(1998) - CRÍTICA

 

#SESSÃOCULT
LENDA URBANA (1998)


Lenda-urbana-geek-resenhas-filme


Popular nos anos 90, os slashers adolescentes ganharam uma nova identidade após o lançamento de “Pânico”, em 1996. Escrito por Kevin Williamson, o longa inovou o gênero do terror, ao misturar doses cavalares de sangue à adolescentes discutindo exatamente sobre outros filmes de terror. Esse tipo de metalinguagem trouxe uma originalidade já não vista há muito tempo pelos amantes do gênero.

Imagina você sentar para assistir uma produção, e ver os personagens debatendo sobre quais sequencias de filmes são melhores que as versões originais. Ou ver uma garota fazendo pouco caso de “regras do terror”, como a menina que ao invés de correr para fora de casa, corre para o andar de cima; e ao terminar de falar isso, a personagem é atacada por um assassino mascarado, e faz exatamente aquilo que disse que não faria, correndo escada acima.


Roteiros inteligentes, identidades dos vilões que somente são reveladas no último instante, e uso constante de referências à cultura pop, seja filmes e séries ou até mesmo lendas urbanas. Tudo isso juntou-se para formar uma nova era para os filmes de terror: Slasher Teen Noventista!

Pânico, Eu sei o que vocês fizeram no verão passado, Dia do Terror(este já nos anos 2000), são alguns dos exemplos deste subgênero. E um outro exemplar muito importante para toda uma geração foi o sucesso Lenda Urbana(Urban Legend).

Escrito por Silvio Horta, o longa estreou em 1998, e trouxe além de mais uma gama de referências a mitos e lendas urbanas, vários nomes que no futuro seriam grandes referências de Hollywood. Jared Leto(Esquadrão Suicida), Michael Rosenbaum(Smallville) e até mesmo o eterno Freddy Krueger, Robert Englund(A Hora do Pesadelo) marcam presença no projeto, que fora dirigido por Jamie Blanks

 


Lenda-urbana-geek-resenhas-filme

 

“Uma universidade é devastada por uma onda de assassinatos macabros e Natalie(Alicia Witt) começa a notar que há um padrão na forma com que os crimes estão sendo cometidos, ficando mais curiosa quando sua colega de quarto morre estrangulada. O tranquilo campus universitário vira uma zona de caça ao maníaco e Natalie procura uma forma de parar essa série de crimes, antes que ela mesmo se torne a próxima vítima”

 



Lenda Urbana bebe de uma fonte riquíssima para o terror, o conceito de lendas urbanas; afinal, quem não conhece ou já ouviu falar de alguma lenda urbana?

Aqui no Brasil, a Loira do Banheiro é uma das mais famosas. Sem contar, a moça que pede carona para taxistas bem em frente a um cemitério, e desaparece logo ao final da corrida, ou até mesmo, a brincadeira do tabuleiro Ouija.

Nos Estados Unidos, este terreno é ainda mais amplo, e apresenta lendas como a do “Passageiro do banco de trás”, “A Gangue do Farol Apagado”, “Bruxa do Espelho” e “Ligação Fantasma”.


Mitos muito bem apresentados e utilizados durante toda a produção de Lenda Urbana, com direito a sequencias de perseguição muito criativas. Destaque para a cena de abertura, que contém um ótimo twist no posto de gasolina, e para a caça do assassino à Sasha.


 



A revelação do assassino é muito satisfatória, e acredito que surpreende uma boa parcela do público. Até mesmo ao rever o filme, é difícil encontrar falhas ao longo da trama que tornem a escolha óbvia.

A protagonista Natalie, vivida por Alicia Witt(Vanilla Sky) é uma boa final girl, e mesmo sendo um pouco “tapada” em certos momentos, não chega a irritar. Muito pelo carisma da atriz.

Outro que cresce durante a trama é o Paul de Jared Leto. O aspirante a jornalista inicia a trama como uma espécie de abutre em cima das notícias, mas desenvolve-se para um rapaz confiável e que divide muito bem a tela com Natalie.


O desfecho da trama pode ser considerado o pior dos três atos. Como diria, o personagem Randy, de Pânico, “o assassino sempre volta para um último susto”. E aqui, em Lenda Urbana, esse “último susto” soa muito incoerente, e serve apenas como pretexto para deixar um futuro em aberto para a franquia. No entanto, outros exemplares, como o próprio Pânico, já haviam ensinado como se fechar um enredo, sem necessariamente fechar toda a trama da franquia.

Lenda Urbana ainda rendeu mais duas sequencias, arrecadando em toda a trilogia mais de U$100 milhões de dólares.


 

O sucesso Lenda Urbana está disponível na Netflix, e é sempre uma boa pedida para quem curte um bom clássico do terror. Um filme que mistura nostalgia à elementos que envelheceram muito bem. O longa pode não ser o mais lembrado quando falamos de slashers do anos 90, mas, sem dúvidas, marcou seu lugar no coração dos fãs.

 

 

...

Nenhum comentário:

Postar um comentário