QUAL É O FUTURO DOS ANIMAIS FANTÁSTICOS DE J.K. ROWLING?

 

 O QUE A FRANQUIA
PRECISA PARA EVITAR
UM FINAL NADA FANTÁSTICO?!


 Finalmente Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore foi lançado, e mesmo com uma recepção mista por parte da crítica, os fãs em geral gostaram do que viram e o filme teve bons números de bilheteria internacional, ou seja, fora dos Estados Unidos.
Entretanto, somente esses números não darão conta de ultrapassar os U$600 milhões de dólares do filme anterior, e Os Segredos de Dumbledore acabará por se tornar a menor bilheteria de todo o Mundo Mágico de J.K. Rowling, que já conta com treze filmes.

Muito dessa queda na bilheteria pode ser explicada devido a série de polêmicas em torno de J.K. Rowling, com suas opiniões impopulares a respeito da comunidade de pessoas trans, além da má recepção do longa anterior da franquia, Os Crimes de Grindewald; que diferente do novo projeto, não conseguiu satisfazer nem mesmo os fãs.
Fora as polêmicas com diversos membros do elenco da produção como a demissão de Johnny Depp, antigo Gellert Grindewald, por seu turbulento e violento casamento com Amber Heard; além dos recentes problemas com Ezra Miller, intérprete de Aurelius Dumbledore, que fora detido duas vezes no último mês, em casos de agressão em público ainda bem nebulosos.

Todos esses empecilhos acabaram por minar boa parte do público e colocar a dúvida se valeria mesmo a pena ir ao cinema assistir mais uma produção derivada desta franquia mais para Casos de Família, que para Mundo Mágico.


No mercado internacional, que sempre fora o forte da franquia, o longa ainda conta mais transtornos, como o fechamento de boa parte das salas de cinema na China,(maior país consumidor do mercado cinematográfico) devido a mais uma onda de COVID-19. Somado a isso, ainda temos os conflitos armados que ocorrem em território ucraniano, após a invasão do exército russo. Três países de importante consumo da Sétima Arte, e que passam por imensas dificuldades.

Uma franquia que começou com os ótimos números de bilheteria e recepção de Animais Fantásticos e Onde Habitam, de 2016; hoje passa por maus bocados para cumprir a promessa de cinco longas anunciados anteriormente. E aqui temos um impasse que tira o sono de qualquer potterhead, o que fazer para virar a mesa e colocar a franquia nos eixos, e evitar aquele que seria um fiasco para a Warner Bros?


Anunciada como uma série de cinco filmes, Animais Fantásticos e Onde Habitam(2016) estreou com o pé direito, e além de agradar os fãs mais antigos, reforçou o potencial do derivado a conquistar a estatueta do Oscar de Melhor Figurino; premiação inédita em toda série de filmes do Universo de Harry Potter.

A trama marcou a estreia de J.K. Rowling como roteirista de produções cinematográficas, e apresentou com êxito uma série de personagens extremamente carismáticos, encabeçados pelo magizoologista Newt Scamander(interpretado pelo ganhador do Oscar, Eddie Redmayne).
Porém, a sequência intitulada Os Crimes de Grindewald não continuou o sucesso de seu antecessor e ainda foi responsável por um recorde, o de menor bilheteria da história do mundo mágico de J.K. Rowling. Com um roteiro repleto de incoerências e tramas paralelas desnecessárias, o longa se escorou no carisma de seus personagens, mas isso não foi o suficiente para cativar o público.



O FIM É A SOLUÇÃO?

Atrasos nas filmagens, demissão de Johnny Depp(com direito a multa milionária), retorno do roteirista original dos filmes de Harry Potter, Steve Kloves; mais atrasos nas filmagens devido a pandemia da COVID-19, e com um roteiro praticamente reescrito. Assim formou-se a receita de Os Segredos de Dumbledore.
A produção recuperou boa parte do que foi apresentado no primeiro filme da franquia, e é uma boa continuação para o arco de diversos personagens apresentados lá atrás, como o casal Jacob e Queenie, além de colocar as peças no tabuleiro para enfim, podermos chegar ao que realmente queremos ver desde o anúncio desse “novo” Mundo Mágico, a lendária batalha de Alvo Dumbledore contra Gellert Grindewald!

Seguindo o plano original, teríamos mais dois filmes a serem desenvolvidos para fechar a série de Animais Fantásticos, todavia; a recepção mista dos críticos e mais um recorde negativo nas bilheterias nos dão pistas de que um final precoce pode acontecer. Ao invés de mais dois filmes, corre-se o risco destas duas tramas serem compiladas em uma única grandiosa produção.
Claro que isso seria considerado um revés para os estúdios Warner, mas talvez pudesse ser um passo para trás, a fim de dar dois para frente em um futuro próximo. Afinal, o estúdio empenharia seus esforços em um grande desfecho para essa franquia, e voltaria suas atenções para outras formas de explorar este maravilhoso universo, como produções exclusivas para o selo HBO Max, ou até mesmo, em outros filmes derivados, mas com personagens e histórias mais próximas aos fãs dos filmes originais, como em biografias de personagens icônicos como Voldemort e Os Marotos.
 
Alguns fãs mais devotos insistem que a permanência de cinco filmes no calendário da franquia deve ser mantida. Um misto de orgulho e esperança que o Mundo Bruxo volte aos eixos, após o bom encaminhamento que Os Segredos de Dumbledore iniciou. Independente de qual caminho seguir, é difícil imaginar que esta franquia não mereça uma “sacudida”; e que até mesmo conte com um novo diretor para o projeto. David Yates já cometeu falhas em demasiado, e continua na cadeira de diretor desde A Ordem da Fênix, como se fosse um intocável!


Nomes bem melhores que Yates rondam por Hollywood há tempos, e mereciam uma chance na série de filmes. A ganhadora do Oscar Chloe Zao(Nomadland e Eternos) e o também vencedor da Academia, Kenneth Branagh(A Lista de Schindler e Belfast) são bons exemplos que remodelariam diversos conceitos que já se encontram ultrapassados, como a mesma apelação para a nostalgia, seja na trilha sonora ou em uma chuva de easter eggs a cada novo exemplar. O próprio Branagh já é conhecido dos potterheads, ao ter dado vida a Gilderoy Lockhart, em Harry Potter e a Câmara Secreta; e foi um dos cotados para a direção de sua sequencia, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.

A salada mista que fora começada em Os Crimes de Grindewald já rendeu mais dores de cabeça para os fãs do que todos os oito filmes de Harry Potter juntos! E o que parecia ser uma sala comunal extremamente bem organizada e aconchegante, se transformou em labirinto que não sabemos o que nos aguarda a cada arbusto.
O que Animais Fantásticos pede hoje, é alguém que reacenda a magia em frame, e torne a experiência de ir ao cinema algo emocionante e marcante, ao invés das incertezas que temos atualmente.

Steve Kloves retornou e o resultado foi positivo. Muitos até apontam que seu dedo no roteiro foi o que “consertou” a franquia, e até mesmo que suas inserções já foram feitas pensando em um encerramento no quarto filme, por passar a impressão de uma trama mais dinâmica, e ao mesmo preparatória, como o próprio roteirista fez em Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte I.

A adição de Mads Mikkaelsen como o “novo” Grindewald foi muito acertada, e trouxe um tom mais ameaçador e político ao temível personagem, e que já contava com uma boa atuação de Depp, mas de um modo mais caricato(no bom sentido), mas que com Mads alçou um tom mais elevado e maléfico. Outra adição muito bem sucedida, em especial para os brasileiros, foi a chegada a brasileira Maria Fernanda Cândido como a poderosa Vicencia Santos, Ministra da Magia do Brasil, que mesmo com pouco tempo de tela, foi o suficiente para desfilar seu talento e plantar uma sementinha verde e amarela, e que pode render ótimos frutos no decorrer da franquia.


Na data deste texto, Animais Fantásticos 4 ainda não está em desenvolvimento, e o futuro da franquia é incerto; porém o sucesso recente da Reunião do elenco original de Harry Potter, lançado pelo streaming HBO Max, além do ótimo hype em torno de Hogwrts Legacy, novo jogo do Mundo Mágico para os videogames, mostram que os fãs estão ansiosos por mais deste encantador Universo por J.K. Rowling, e que independente de qualquer contratempo, assim como Hogwarts, os Potterheads estarão sempre lá, para aqueles que o procurarem!


Nenhum comentário:

Postar um comentário